Tag Archives: consolos

As pequenas coisas

12 Nov

Hoje dei por mim a ponderar a importância das pequenas coisas

As pequenas grandes coisas

Aquelas que fazem toda a diferença, que de tão pequenas se tornam aquele detalhe que faz a diferença, ou a proverbial gota que faz transbordar o copo. É esse o poder das coisas pequenas.

Há uns dias ouvi, em tom acusatório, dizer que era mau no fim-de-semana só querer dormir mais porque estava cansada e não fazer “nada de jeito”. Como é que se responde a isso tentando explicar as vantagens de poder ficar um bocadinho na ronha de manhã a aproveitar o quentinho, no aconchego, as virtudes que um dia passado no sofá debaixo de um cobertor a ver filmes ou séries pode ter? É bom, faz bem à alma, sabe bem ao corpo, à pele… E é exactamente o que tenho precisado com estas semanas terríveis que tenho tido.

Não é um não fazer nada de jeito, pode ser um fazer tudo de jeito. E, mais que tudo isso, é algo que só se faz com alguém especial. Sair à rua, visitar sitios, fotografar, ir ao cinema ou beber um copo à noite… Tudo isso é muito bom, mas com quantas pessoas o podemos fazer? E quantas escolheriam para esse aconchego?

É uma pequena coisa que é tão grande.

Coloridas

27 Out

Perguntava-me há dias uma amiga, a propósito de algumas movimentações virtuais de que se apercebeu, se eu e o E estávamos de volta.

Respondi que não, pelo menos não nesses termos. O que temos aproxima-se é mais uma amizade colorida, vamos estando juntos de vez em quando aproveitando o melhor que isso tem para nos proporcionar – afinal de contas, é a definição da coisa, certo?

A resposta foi nas linhas de “se te sentes bem com isso… o pior é querermos mais e a outra pessoa não nos conseguir dar”. O que me fez pensar nesta situação.

De facto, há algum tempo eu dizia-lhe que não aceitaria, depois da nossa história juntos, uma amizade colorida, que não fazia jus ao que éramos e tínhamos sido. Ou bem que tínhamos tudo, ou nada. Pelo menos enquanto gostasse dele daquela forma. As coisas mudaram. Não fui eu que me acomodei a menos do que desejava, foi antes o sentimento que mudou.

E, com o que sinto actualmente, e tendo em conta o que actualmente é a minha vida, e as minhas (in)certezas, o melhor que consigo é esta amizade colorida, a aproveitar o melhor de dois mundos. Porque tenho que confessar que, até mais que fazer amor (porque é mais que sexo, realmente…), é o aconchego, o colo, o calor humano que me faz mesmo falta.

E até aparecer o meu “Prince Charming”, ou as coisas mudarem, porque não?

Relâmpagos

20 Out

Depois do desespero que pontuou o meu post de sexta-feira, e depois da visita ao felino, decidi que precisava mesmo de espairecer um pouco, e que sítio melhor que Sintra?

E foi assim que fui conhecer o Saudade (que é um verdadeiro mimo!), e ainda vi uma apresentação de um livro, acompanhada de um amigo convidado à última da hora. No fim, um passeio pela vila com uma noite nada fria, e muito serena.

No caminho para casa, deparei-me com um espectáculo de relâmpagos que iluminavam o céu e as nuvens. Bem à medida do meu estado de espírito. Tão bonito quanto perigoso, mas desde miúda que adoro ver relâmpagos! Fascinam-me a energia, os trajectos, a inconstância, todo o mistério que é ver raios de electricidade descerem do céu.

E assim terminou o dia, ainda com receio, mas um pouco mais calma.

Imagem

Black lace

15 Out

Black lace

Já vos aconteceu aqueles dias em que acordam a precisar de se sentirem especialmente femininas e sensuais?

Sem razões particulares, não é para nenhum encontro, para agradar a ninguém que não seja nós próprias. Apenas e tão somente.

Hoje foi assim comigo. Não sei se de todo o stress destas ultimas semanas, das preocupações, ou apenas de ter chegado à conclusão que me faz falta estar apaixonada. Aquelas borboletas na barriga que são a única boa razão para problemas de estômago, o brilho nos olhos, o sorriso tonto por tudo e por nada, a expectativa do próximo toque, o próximo beijo, a proximidade, aquela mensagem… Pois é, acho que tenho saudades disso.

Seja o que for, o certo é que hoje foi assim, e cheguei à conclusão que a solução para essa necessidade (sentir bem e feminina, não o de estar apaixonada) é uma boa lingerie. E sabe bem!

Nothing says sexy like black lace!

Consolos

19 Set

Não sei se sou só eu ou se é extensivo a mulheres modo geral, mas há poucas coisas que suplantem o que um bom momento consumista faz por mim/nós em alturas menos boas da minha/nossa vida.

Com todas estas incertezas, resolver as pontas soltas restantes com o CN, como estão afinal as coisas com o E, o que faço eu das férias (sim, também é um possível problema, mas isso será tema para outras conversas)… enfim, há algum stress associado, e confesso que a vontade inicial é ceder à fraqueza e ficar em casa aninhada no sofá a ler um livro ou a ver séries e a comer chocolate como se não houvesse amanhã!

Tendo em conta que isso é um bocado chato em termos de calorias, há que encontrar alternativas. Nesta fase, as minhas são duas, e se uma garantidamente liberta endorfinas (as tão famosas hormonas da felicidade – as mesmas que vêm com o chocolate…), tenho impressão que a segunda opção idem!

A primeira opção é obrigar-me a levantar o real traseiro da cadeira ou do sofá e pôr-me a caminho do ginásio ou dar uma corrida. Uma aula ou outra, e é certo que saio de lá muito mais bem disposta. E faz maravilhas! Seja pelo cansaço, pelo exercício, por libertar todas aquelas energias negativas… enfim, cada actividade tem as suas virtudes. O body combat deixa-me zen porque dar murros e pontapés no ar é tanto mais terapêutico quanto stress temos acumulado. E poder imaginar determinados alvos não atrapalha em nada esse objectivo 😀

No caso da corrida, é simplesmente libertador. Não penso em nada, sinto só o corpo… um passo, outro, outro, o bater do coração, a música que acompanha… e todos os meus problemas ficam lá bem atrás, apesar de ir trabalhando um ou outro em background.

E depois ha aquelas aulas como o body balance, que não fazem sentido isoladamente porque, apesar de trabalharem os vários grupos musculares, não me fazem transpirar uma gota e isso não chega para me deixar satisfeita… mas em complemento a qualquer outra aula que me canse antes, é o paraíso. Saio de lá calma, serena, de sorriso nos lábios. Simplesmente fantástico!

Em alternativa e complemento, aquele momento consumista… Eu sei que é vão, que não faz sentido, que coisas são isso mesmo… mas um mimo a nós pode fazer maravilhas! Por mim certamente faz. E por isso é uma relação directa entre os meus maus períodos e os meus picos de compras, em especial roupa, e, mais especificamente, lingerie. Será por me fazer sentir mais bonita e mimada? Não sei, mas que resulta, é certo. E por isso hoje, em complemento às aulas no ginásio, resolvi passar no centro comercial para descontar um vale na WS e não resisti a (mais) um soutien lindo que por lá estava.

Coisas de “gaja”…!

onde ninguém

me (h)ouve

Cafés no Páteo

Os pensamentos, a ema, as viagens, o desporto, a horta e o que mais couber...

30 e picos, 40 e tal

e assim sucessivamente

KNITS FOR LIFE

Lorna and Jill Watt.

Inesperado

Doses semanais de esperança, humor e reflexão para os apaixonados pela vida.

Sol de Dezembro

December Sun

{ Feminina & Compulsiva }

por Karol Oliveira

textsinthedark

4 out of 5 dentists recommend this WordPress.com site

Mei(a)vulsa,

agora com animais, porque eu sou no sense! ;)

The Rooted Traveller

Ghezal's World Adventures & Stories

Highest Form of Whit

Bigger. Bolder. Bloggier.*

The Daily Post

The Art and Craft of Blogging

The WordPress.com Blog

The latest news on WordPress.com and the WordPress community.